domingo, 10 de fevereiro de 2013

ai, que bobagem!

que grande bobagem escrever sobre aquilo que não se consegue dizer, ou não se sabe como. que grande bobagem é querer e não ter por medo. bobagem mesmo é tomar conselhos com bêbados errantes, que nem de suas próprias vidas sabem, e agarrar tais palavras como profecias a serem cumpridas. bobagem mesmo é achar que você é o meu par, daqueles perfeitos. e pior bobagem é querê-lo pra mim. assim, do nada. as vezes demora um pouquinho para perceber que alguém é único no mundo. agora eu vejo. e quando você está comigo é como se nada mais existisse. não há música, não há festa. nada consigo ouvir além das suas doces palavras. a cada uma que profere é como se minha admiração aumentasse e, quando percebo, tudo que eu quero é tê-lo perto. te sentir, te tocar. e cuidar. e amar. eu tenho vontade de aprender uma porção de coisas, só pra ter o que falar. e te ensinar. e te mostrar o mundo pelas minhas lentes, onde o mundo é colorido e belo...