quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

mas é que eu sou assim, um pouco diferente...
e vivo querendo me justificar, que é pra não fazer doer em quem amo, e em quem não amo.

paciência! não dá para agradar a todos...

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

tinha uma pedra no meu caminho, tinha.

Nem toda pedra é pedra
Nem toda pedra rola
Nem tudo que rola é pedra
Nem tudo que é pedra quebra

Tinha uma pedra no meio do meu caminho:
Uma pedra tocando nas pedras
Pedras queimando pedras
Olhos de pedras
Olhos que só olham pedras
Pedras do século XXI



Maikon  Scheres e suas poesias pertinentes.
(o título é meu, só para constar)

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

turning tables - adele

Eu já estive próxima, muito próxima de iniciar uma guerra, enquanto eu ainda tinha forças para lutar. Agora, tudo o que eu tinha está no chão. E só eu, você e deus sabíamos (?) pelo que estávamos lutando. Mas eu não posso mais continuar com suas inconstâncias, sob elas, não consigo respirar. Sendo assim, eu não vou deixá-lo, como já fiz, perto o bastante para me machucar. É hora de dizer adeus. Não quero mais viver sob o céu escuro e amaldiçoado que os passos ao seu lado carregam. E quando pensei que o amor estava acabado, eu encontrei o seu fantasma. Então, enfrentei diversas tempestades para chegar onde estou, e deixá-lo definitivamente. E por mais que você tente, não, eu nunca mais serei derrubada. E eu prometo a mim mesma que da próxima vez eu serei mais corajosa e ficarei em pé sobre meus próprios pés. Adeus às suas inconstâncias. Adeus às minhas muletas. Adeus, adeus.

http://www.youtube.com/watch?v=w44dk4ysnz8&ob=av2n

até breve...

nós já havíamos combinado tudo e seria hoje. só que ontem, quando eu me dei conta do que estava para acontecer, eu decidi mudar tudo e correr. calcei os meus melhores sapatos, para me sentir mais confortável durante a fuga. eu não quero lhes dizer adeus, eu não quero pensar que acabou. eu só quero pensar no que há de ser, que será da maneira mais bonita, muito mais bela do que um dia imaginamos.
não quero e nem posso fazer projeções do que será de agora em diante, sem a sensatez de uma e o tribalismo de outra; sem a paciência de uma e o pavio curto da outra.
e por mais que os dias e nossas escolhas nos levem para cada vez mais longe, uma coisa o tempo não irá nos roubar: todas aquelas prezepadas juntas, que dariam um excelente livro de comédia, e de muito drama também (principalmente de minha parte. minto, daquela criatura jovem que também compartilhou bons momentos conosco).
nesse até breve, eu desejo tudo de melhor para vocês e dizer, que do meu jeito torto - sem demonstrar, sem tocar e sem verbalizar - eu as amo com o coração e quero vê-las sempre sorrindo.
e do que aprendi com vocês, podem me chamar quando precisarem de um conselho ou de um bom braço para briga. por vocês, só por vocês eu sempre estarei aqui...