quarta-feira, 25 de agosto de 2010

sábado, 21 de agosto de 2010

Chega uma hora...

...em que você cansa. Cansa de se preocupar, cansa de tentar agradar, cansa de fazer tudo certo, de ser bonzinho e politicamente correto. Mas, não sei porquê, eu continuo me preocupando, agradando, fazendo tudo certinho, sendo boazinha e politicamente correta.
.
Alguém me explica o porquê?

Algumas das (nossas) verdades:

A música abaixo, intitulada "A Outra", escrita por Marcelo Camelo, merece uma reflexão: quem, de fato, seria "a outra"? Relativize e reflita!
.
Paz, eu quero paz
Já me cansei de ser a última a saber de ti
Se todo mundo sabe quem te faz
chegar mais tarde
Eu já cansei de imaginar você com ela
Diz pra mim
se vale a pena, amor
A gente ria tanto desses nossos desencontros
Mas você passou do ponto
e agora eu já não sei mais...
.
Eu quero paz
Quero dançar com outro par
pra variar, amor
Não dá mais pra fingir que ainda não vi
As cicatrizes que ela fez
Se desta vez
ela é senhora deste amor
Pois vá embora, por favor
Que não demora pra essa dor
sangrar.

apenas mais um ditado de vó...

"Não adianta acender vela para santo que não faz milagre!"

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

apenas mais uma canção...

Noite cai
Então o que chegou?
Noite vai
Então o que sobrou
Do olhar seguro e das promessas que eu ouvi
De amar, de ser um só, de nunca desistir?
.
Não me escondo do medo de não me reerguer
Do silêncio de uma vida sem você,
De tudo o que faltou ser.
Não me escondo do medo de não me reerguer
Do silêncio de uma vida sem você,
De tudo o que faltou ser.
.
Noite cai,
Por que não traz pra mim?
Noite vai,
Não leva o que eu vivi.
Enquanto, mesmo longe, eu te sentia aqui,
Enquanto a verdade soube conduzir.
.
Não me escondo do medo de não me reerguer
Do silêncio de uma vida sem você,
De tudo o que faltou ser.
Não me escondo do medo de não me reerguer
Do silêncio de uma vida sem você,
De tudo o que faltou ser.
.
Se tudo o que eu sou
Foi sempre seu.
E agora?
Você levou tudo o que eu sabia de mim.
E agora?
.
Não me escondo do medo de não me reerguer
Do silêncio de uma vida sem você,
De tudo o que faltou ser.
Não me escondo do medo de não me reerguer
Do silêncio de uma vida sem você,
De tudo o que faltou ser.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

"(...) O que obviamente não presta sempre me interessou muito. Gosto de um modo carinhoso do inacabado, do malfeito, daquilo que desajeitadamente tenta um pequeno vôo e cai sem graça no chão." - C. Lispector

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

se a vida começar a ficar muito pesada...
se os contras forem maiores que os prós...
casque fora.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Nada por mim

Você me tem fácil demais
Mas não parece capaz
De cuidar do que possui
(...)
Você me diz o que fazer
Mas não procura entender
Que eu faço só pra te agradar
Me diz até o que vestir
Com quem andar e aonde ir...