domingo, 28 de fevereiro de 2010

Imagem do dia:

O herói da bailarina partindo sem dizer adeus.
"O passado é, por definição, um dado que coisa alguma pode modificar. Mas o conhecimento do passado é coisa em progresso, que ininterruptamente se transforma e se aperfeiçoa." (Marc Bloch. Introdução à História, p.54)

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Sobre as coisas e acidentes

Eu gostaria de conseguir transcrever, mesmo que com minha vagarosa mão esquerda, sobre as coisas que senti nos últimos dias da minha vida, que foram repletos de consultas médicas e pensamentos sem respostas.
A pior sensação que se pode sentir é vontade (ou Vontade) e, por condições mais fortes, ter que reprimi-la. Durante esse período, onde você precisa ficar recluso pra sarar rapidinho, você fecha os olhos e fica imaginando as coisas que pode estar perdendo, enquanto a vida tá passando lá fora: um dia de sol, um passeio no parque, um almoço ou uma pessoa importante indo embora sem adeus. Outra coisa bastante dolorida sobre acidentes é perceber que você mudou, mesmo sem querer. A aparência, por mais que dispensável, é algo que mexe, profundamente, com a gente: o sorriso, o olhar e o toque mudaram. Espero que a lembrança do sorriso, do olhar e do toque permaneçam e perdurem. Espero que as palavras sejam verdadeiras e os sentimentos também. Espero que o "cativar" esteja além do que os olhos podem ver, afinal, "só se vê bem com o coração."

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010